sábado, 7 de fevereiro de 2009

Pra quem já tá cagado, um peido é besteira...

Não lembro quem me deu, mas dia desses levei a seguinte mijada:

"COMO NÃO? Tu estudas jornalismo e não sabe as novas regras ortográficas"

-Levei mijada, mas não perdi o carão!

Tá, tá, TÁ! Não sei ok, não tive saco ainda pra procurar e ainda digo os motivos: acho ortografia um saco e estou de férias.

Demorei 19 anos pra decorar as malditas regras ortográficas (porque aprendê-las é impossível (pelo menos eu acho)), ai eles vão lá e mudam! Ah que droga, mais 19 anos decorando essa joça...

Maaas como diz meu ilustre título: pra quem já tá cagado, um peido é besteira, chegou a hora de eu, tu, ele, nós, vós e eles (ok, isso foi um trocadilho medíocre, concordo), enfim, A CAMBADA inteira aprender a tal da reforma ortográfica (com comentários ácidos da analfabeta a.k.a dona do blog):

-HÍFEN (Aeaeaeaea nunca sabia quando tinha que usar essa joça mesmo, só sabia que quando tinham duas vogais seguidas era preciso colocar o tal do hífen, mas até isso eles tiraram, droga... Enfim, VAI TARDE!)

Não se usará mais:
1. quando o segundo elemento começa com s ou r, devendo estas consoantes ser duplicadas, como em "antirreligioso", "antissemita", "contrarregra", "infrassom". Exceção: será mantido o hífen quando os prefixos terminam com r -ou seja, "hiper-", "inter-" e "super-"- como em "hiper-requintado", "inter-resistente" e "super-revista"
2. quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com uma vogal diferente. Exemplos: "extraescolar", "aeroespacial", "autoestrada"

-TREMA (Aaaaaah poxa, trema é uma parada estilosa vai! Super pra frentex diria... Só de fuleragem (desculpa pai, eu sei que o senhor odeia essa palavra (mas o senhor não lê o blog(lê?))) vou colocar o nome da minha filha de Lingüiça (OI?) para o hífen não morrer nunca em nossos corações!)


Deixará de existir, a não ser em nomes próprios e seus derivados

-ACENTO DIFERENCIAL (Huuum, sinceramente não sei o que comentar sobre isso, VAI TARDE!)

Não se usará mais para diferenciar:
1. "pára" (flexão do verbo parar) de "para" (preposição)
2. "péla" (flexão do verbo pelar) de "pela" (combinação da preposição com o artigo)
3. "pólo" (substantivo) de "polo" (combinação antiga e popular de "por" e "lo")
4. "pélo" (flexão do verbo pelar), "pêlo" (substantivo) e "pelo" (combinação da preposição com o artigo)
5. "pêra" (substantivo - fruta), "péra" (substantivo arcaico - pedra) e "pera" (preposição arcaica)

-ALFABETO (AH NÃO, me revoltei agora! *Camila quebrando tudo na sua casa*. Como assim k, w e y?! Perdi a moral... antes quando me perguntavam "é Camila com C ou com K?", eu fazia aquele carão de "MERMÃO TU TÁ DOIDA, É NOME DE GENTE, NÃO PAPAGAIADA!". Droga, broxei...)

Passará a ter 26 letras, ao incorporar as letras "k", "w" e "y"

-ACENTO CIRCUNFLEXO (SA-CA-NA-GEM, eu sabia isso droga! Demorei um tempão pra decorar, mas consegui... agora me tiram ele!? Falta de consideração para com o meu esforço)

Não se usará mais:
1. nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos "crer", "dar", "ler", "ver" e seus derivados. A grafia correta será "creem", "deem", "leem" e "veem"
2. em palavras terminados em hiato "oo", como "enjôo" ou "vôo" -que se tornam "enjoo" e "voo"

-ACENTO AGUDO (Olha, escrever idéia sem acento vai ser difícil, mas a parte do averiguar achei muito válido. Como eu odiava as porcarias desses verbos, colava tudo, falo mesmo)

Não se usará mais:
1. nos ditongos abertos "ei" e "oi" de palavras paroxítonas, como "assembléia", "idéia", "heróica" e "jibóia"
2. nas palavras paroxítonas, com "i" e "u" tônicos, quando precedidos de ditongo. Exemplos: "feiúra" e "baiúca" passam a ser grafadas "feiura" e "baiuca"
3. nas formas verbais que têm o acento tônico na raiz, com "u" tônico precedido de "g" ou "q" e seguido de "e" ou "i". Com isso, algumas poucas formas de verbos, como averigúe (averiguar), apazigúe (apaziguar) e argúem (arg(ü/u)ir), passam a ser grafadas averigue, apazigue, arguem

-GRAFIA (Tava na hora né galera, coisa cafona!)

No português lusitano:
1. desaparecerão o "c" e o "p" de palavras em que essas letras não são pronunciadas, como "acção", "acto", "adopção", "óptimo" -que se tornam "ação", "ato", "adoção" e "ótimo"

(Fonte: Folha Online - http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u321373.shtml)


Viram que lindo? Sacaniei alfabetizando o povo brasileiro...
Ps: Só mais uma rabugentisse: porque cargas d`água não fizeram uma reforma sintática? Pelo amor de Deus, tem coisa mais chata do que ficar procurando sujeito, predicado, objeto e essas merdas todas?! Ê laiaaaa...

2 comentários:

Joaumfaria disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHH isso é muito pra minha cabeça não consigo aguentar
ODEEEEEEEEEEEEEEIO GRAMATICA
eeeeeeeeeeew

"voz do além" disse...

Pior que ver essa notícia( ou noticia sem acento?) da reforma em tudo que é canto na net, tv, rádio, ou telepatia, é saber , lá no fundo do meu âmago, que todos os professores vão desejar (e com certeza concretizar esse desejo) enfiar vorazmente côco(ainda tem acento, né?) adentro cada "inciso" e "paragrafo" das novas regras... De volta aos tempos da sabatina, kkkkkk...