sábado, 5 de junho de 2010

Lex facts


Quando me disseram que viria pra Lexington pensei "Uhuuul, Istads Unids, primeiro munds, futuro here I come". Minha preguiça me impediu de pesquisar na internet onde era essa cidade, então resolvi tentar a sorte.

Lexington é uma cidadezinha histórica localizada em algum lugar da Virginia. Possui em torno de 7000 habitantes. E só.

# 1 fact

Acordou puto sem vontade de dizer "oi" pro sol? Com vontade de chutar criancinhas e cachorros? Em Lexington isso no ecsiste. Aqui existe uma regrinha de que "se você cruzar com alguém na rua, diga oi e sorria. Não importa se você não conhece, DIGA OI E SORRIA".

Eu tenho minha técnica para fugir dessa regra: óculos escuros!! "Alô-ou tô de óculos, não te vi, não vou te dizer oi!"

# 2 fact

Como a Washington and Lee (universidade onde eu vim estudar) é muito importante para a cidade, muita coisa que acontece na cidade gira em torno dos eventos da faculdade, vice-versa. Isso eu acho bacana. Semana passada (ou restrasada, não sei) houve um festival de sei-lá-o que com vários eventinhos pra crianças, comida de graça, música.

Ah, só um parêntese: a Washington and Lee vive dando coisas de graça. Sorvete, cookies, pizza. Agora imagine você, recém-chegada do Brasil, com o peso normal, tendo que lidar com um mundo de comida que engorda e de graça. Arram, fiquei gorda você fica gorda e dois meses antes de voltar pro Brasil você PIRA porque se transformou em uma bola. TCHARÃN.

# 3 fact

Vida noturna em Lexington é um tanto quanto... hum... digamos que me fez pensar que a vida noturna em Manaus é ótima! REFLITAM.
A cidade tem 2 bares, DO-OIS BA-A-RES!

Acho que pior do que a cidade só ter doish baresh é a porcaria de ser underage. Você vem do país da loucura, o país da bunda, do Pelé, da Sonia Abrão e chega aqui e se depara com a realidade de que se você não sair de casa às 8, você não pode entrar nos DOISH BARESH da cidade. Nem preciso listar os momentos em que xinguei esse país mentalmente por isso....

Melhor é a cara do povo quando pergunta "mas quando é seu aniversário?"/ "em dezembro"/ "owwwwn, ponxa que pena de você". Na-ã, estarei no Brasil batendo cabelo, me erra!

O que salvou minha vida noturna foram as frat parties. Aquelas festas de fraternidades que você encontra facilmente em filmes americanos. Eu digo "salvar", mas nem é essa a palavra certa. As festas sempre começavam às 8 (no máximo às 9), o que era impossível de compreender. Nossas veias brasileiras nos faziam sair de casa às 10. Chegávamos lá e todos já estavam bêbados/sujos/nojentos.

- Freeeeeshman, freeeeeeeeeshman

- Do some crazy, do some crazy.

Até encontrarmos um lugar seguro pra ficar com nossos amigos já era 11:30. Até começarmos a dançar e curtir a festa era meia noite. E olha que legal: esse é o horário em que as festas terminam. AEAEAEAEAEAEA, saudade das festas do Brasil, define.

# 4 fact

Por ser uma cidade histórica, Lexington tem que ter uma boa estrutura para os turístas, certo? E por "boa estrutura para os turístas" o prefeito (??) ou a pessoa que cuida disso define com o seguinte pensamento:

"Quer saber, QUER SABER MESMO? Vamos fazer algo inovador, algo muito doido, algo bompacaralho WOW: passeio de charrete."

- Merda de cavalo, adogo.

Confesso que fiquei um dia esperando pra tirar uma foto disso, mas fiquei com vergonha de chegar na frente deles e fotografar, por isso a foto ta meio papparazzi.

# 5 fact

Arrááá, essa nem eu acreditei. Sabe o filme Guerra dos Mundos, mas a versão com o Tom Cruise? Então, foi gravado aqui! Tá eu nem sei se é 100% verdade, mas foi o que me disseram e em um dos DOISH BARESH da cidade tem o autógrafo do Tom Cruise. Então deve ser né. Ou não.

Fui procurar umas fotos na internet pra fazer um "tá vendo esse lugar ai no fundo, eu sei onde é!!" Mas nem achei algo assim, então acho que essa informação tá meio fail.

# 6 fact

Sorvete mais gostoso de todos os tempos fica aqui. Sweet Things, esse é O lugar de criar bucho. Quando eu tinha dinheiro (good times) ia lá e pedia 2 bolas de um sorvete qualquer no cascão. O legal dessa sorveteria é que tudo é caseiro. Huuummm...


- AEAEAEAEA


- Toma cassolinho!

# 7 fact

Ninguém mata. Ninguém morre. Ninguém adoece. Nada acontece.

Esse deveria ser o "slogan" (nem deve ser essa a palavra certa, mas...) da cidade.

"Venha pra Lexington. Ninguém mata. Ninguém morre. Ninguém adoece. Nada acontece."

Um lugar onde você dorme de porta destrancada, onde você pode andar pela rua às 3 da manhã sem sentir medo, onde todos aparentam ser felizes, onde as pessoas morrem de velhice, os homens não fazem "PSIIIIIU" quando você passa, onde param o carro para você atravessar a rua. Isso é Lexington.

Um amigo presenciou a primeira batida de carro da cidade: um garoto tava estacionando o carro e bateu no poste. CAOS, POLICIAIS, CHORO.

Eu confesso que gosto desse fato, mas às vezes você sente um pouco falta da loucura de uma cidade grande. Mas só as vezes...

O cinema é minúsculo...


... E é impossível fazer compras aqui!!

- Lingerie SUPER SECSI

- Coisa mar linda!

- Daí que você resolve comprar umas coisas para sua casa...

-... e se depara com um bichinho de pelúcia na vitrine!!! Niiiice.

Ser entregador de pizza aqui é fino. Sente o carrinho deles...

- Motoboy é coisa do passado.

# 8 fact

Você só consegue se divertir se tiver carro (ou muita disposição pra encarar a highway de bicicleta). A cidade é rodeada de cidades e montanhas, então diversão existe, mas não pra todo mundo. Hunf.

#9 fact

Fotos de Leeeex. Clica que amplia.







# 10 fact

Eu gosto dessa cidade. Ela é pequena, bonita, organizada, dá sensação de segurança, as pessoas são educadas. Mas não sei, o que eu sinto aqui é o mesmo que sinto quando vou passar uns dias em Parintins. Se passar de 3 dias já fico agoniada... Agora imagine meses.

3 comentários:

markeetoo disse...

heheh que bom saber que cidadezinhas são iguais no mundo todo hahaa.
Tava com saudade de passar por aqui.
Bjo jovem Barândia.

Shy disse...

Essa foto do figura vomitando...núuussa!!Sério que você conseguiu registrar o momento do jato?!? haha Aproveita que vai acabar sentindo saudades quando voltar pra Manaós!!:p

Caloã Novellino disse...

Cheguei aqui através da Shy. Adorei o texto. Vc é Cômica menina. Mas quando vc chegar em manaus sentirá falta dessa cidadezinha minúscula e sem galerosos! :P