terça-feira, 7 de julho de 2009

(des)apego

- Esse seu vestido tá todo furado Camila. Incrível, que que ele tem? Cê não larga ele...



Tonha soltou esse comentário sobre um pijama meu. Fiquei pensando nisso, nesse tal apego que às vezes temos a coisas rasgadas/surradas/prontas para serem jogadas no lixo.

Depois comecei a listar mentalmente (vício) o tanto de coisa "pronta pro lixo" eu guardava e me assustei:

1) Lençol com um rombo;
2) Dois pijamas em estado de decomposição avançada;
3) All Stars (3);
5) Shorts de casa;
6) ...

Valor sentimental eu sei que não é. Adquiri tudo isso da mesma forma que consegui trocentas outras coisas: fui lá, paguei e levei pra casa. Mas porque diabos a gente se apega a alguns objetos de uma forma que só larga quando a parada se desfaz?

No primeiro ano, eu tive aquela ideia que todo mundo um dia já teve (nem vem): resolvi acabar uma borracha. Era redondinha e já não estava lá muito conservada, mas mesmo assim a falta do que fazer e a vontade de ver uma borracha se desfazendo (louca) foi maior. Só sei que me apeguei naquela joça. Lembro de ter brigado com uns amigos "DEVOLVE MINHA BORRACHA QUANDO ACABAR OK" (louca, o retorno).

Não desistia de jeito maneira. A borracha tava do tamanho da minha unha e eu lá apagando os exercícios de física loucamente (louca, a fúria).

Daí que num belo dia ela se esfarelou e eu fiquei lá... Nem lembro o que pensei, deve ter sido algo "yeah sou foda/nossa que idiota". O apego acabou.

Apego, que diabos! Alguém me explica?

3 comentários:

Fabiano disse...

Ótimo post Baranda!
Tocaste num assunto tão corriqueiro que é esquecido.
Até lembrei das inúmeras canetas bics, já sem a tampinha de cima, que eu fazia questão de levar pro túmulo.

3x vivas para o desapego!!




(ei, estágiário, não toca nessa caneca q ela é minha!!!)

Andreza Canto disse...

ain eu ja me apeguei a um pijama tambem...
mamys desnaturada jogou fora sem comunicar a minha pessoa!!
tsc tsc
selinho e so um mimo hehehe!!
beijitos

neojoy disse...

eu nunca fiz esse lance da borracha. rssrsrrsrssr. mas enfim, é uma boa história. ^^