quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Tão inútil quanto a idéia


-Don`t, don`t look!

Acho que sou uma pessoa muito “intrigada”. Não que eu saia na rua arranjando brigas e intrigas com Deus e o mundo, mas é que praticamente tudo me intriga: desde o ato repetitivo do meu irmão em colocar água no caminho das formiguinhas que ficam na parede na hora do almoço até a crise norte americana. Mas estranhamente, eu sempre dou mais importância para os “intrigamentos” pequenos, talvez lá no fundo eu seja só mais uma egocêntrica em potencial.

Pois bem, algo que sempre me intrigou é aquela impertinente mini-conversa que você tem quando passa por uma pessoa num corredor. Aquilo é muito desconcertante! Desde os tempos de Lato Sensu aquilo me persegue! Eu saia da sala para ir ao banheiro toda feliz - afinal iria ter um momento de paz longe daqueles meus amigos remelentos - e quando colocava os meus pés no corredor sempre cruzava com alguém e a mini-conversa de corredor acontecia:

Eu de um lado e a pessoa do outro. “Será que se eu fingir que a luz do sol está me cegando fará com que eu não precise falar com a pessoa?”, sempre pensava nisso. Chegava mais perto. “Já sei, vou fingir que estou procurando algo no bolso! Nã-não muito óbvio”. A pessoa pertinho. “Oi, hehe” e eu “Oi”.

Não que eu seja anti-social ou algo parecido, mas é que eu tenho uma política interna para cumprimentos. Eu acho que cumprimentar uma pessoa mais de uma vez em um mesmo local é desnecessário, chato e desconcertante.

Quantas vezes no trabalho eu precisei passar mil vezes pela mesma pessoa e tive a infeliz dúvida: sorrir, dizer “oi” ou passar reto? Linguagem corporal é uma bela merda nessas horas! Por uma maldita atitude você é tachado de: “sorridente demaaais, vish”, “sem gracinha essa ai” ou “METIDA!”. Por essas e outras que eu odeio mini-conversas de corredores.

Deveriam existir corredores individuais e coletivos. Nos coletivos as pessoas passariam de lá pra cá, trocariam várias idéias; nos individuais passariam os trouxas como eu que acham um saco ter que ficar falando oi toda vez que passa por alguém num corredor.

Que lei da boa educação o quê! Abaixo as mini-conversas de corredores, avante os corredores alternativos sem mini-conversas!

Putz, estou intrigadz.

2 comentários:

angelinacosta disse...

eu acho que tu tá muito crisada.

Ronalda, a Caminhoneira disse...

Também acho ;/ me paga uma consulta no psicólogo?