domingo, 8 de junho de 2008

Leitor-fantasma...

... você já percebeu que sempre quando estamos num lugar cheio de gente as pessoas sempre acham que a passagem é o lugar onde você está?

Ou seria não você que está na passagem?

Mas isso acontece demais. Sempre que você tá lá na baladinha, vê aquele vazio no meio da multidão e pensa: "ô sorte, vou me ancorar aqui", incrivelmente, segundos depois todas as pessoas da balada resolvem passar por ali, esbarrando em você e te olhando como se você fosse o causador daquele tumulto.

E quando, de fato, existe um lugar que é mundialmente conhecido como local de passagem (corredor) e duas ou mais pessoas resolvem parar ali e conversar sobre lá Deus o quê?! Cruel.

É, essa vida noturna me traz questionamentos assaz relevantes.

É tudo muito complexo.

3 comentários:

Rohrbacher disse...

Eu também percebi, mas tenho uma resposta mais séria e uma menos séria.A primeira...ficar pedindo "lado" em uma multidão é meio constrangedor...vc atrapalha os outros, então se busca alguém de menos "cara feia"...alguém que se dê o trabalho de prestar atenção no que ocorre a sua volta...talvez por isso somos sempre os "escolhidos" prá dar aquela afastadinha...ou...minha resposta preferida...talvez vc chame atenção demais!!hehehehe...mais simples não é??
Já na questão da baladinha...acho que minha resposta preferida cai bem nesta também...mas o poder da atração é uma coisa que se tem naturalmente...
Agora na parte do corredor.......vc me pegou nesta...
Mas prá deixar um último recado...essa coisa de fila...corredor...balada...foi só metáfora né?? háháhá (3 prá combinar) A questão na realidade é o porque de andar por onde se deve estar parado ; ser atraído a um lugar onde antes ninguém queria estar e parar onde se deveria andar...
É...isso é bem humano...talvez o motivo seja: (01)Gostar de chamar atenção; (02)Ciúme de quem descobriu o lugar primeiro e...
(03)Gostar de chamar atenção...e olha que hoje eu tô criativo...até!

Ronalda, a Caminhoneira disse...

de fato ;D

Tony Stark disse...

Isso e a mais pura verdade