terça-feira, 25 de agosto de 2009

Hellnaus

E quando eu achava que o inferno já era algo configurado nesta cidade através do calor de mais ou menos 98 graus (na sombra), hoje me dei conta de que, parafraseando o grande grupo de axé É o Tchan, a boquinha da garrafa ainda pode ser mais ralada.

Quem bem me conhece, sabe do meu pouco apreço pelo ritmo musical internacionalmente (mentira) conhecido como pagode. Jesus, que abuso eu sinto quando ouço um pagodjinho... Dá vontade de tacar fogo no rádio, nos pagodeiros, nas fãs histéricas, no Brasil e no Mundo. Mas claro, isso acaba no pensamento e eu, infelizmente, sou obrigada a lembrar que vivo em sociedade e preciso respeitar os gostos musicais alheios.

Mas daí você pode me perguntar cheio de saliência:

"Vai dizer que tu não se amarrar num churrasco/feijoada, com os amigos, mesmo que role um pagodjenho"

Olha, eu me amarro num churrasco, numa feijoada e nos amigos, fato. Mas já em relação ao pagodinho, confesso que fico tentando analisar aquelas letras entre uma golada de Baré e outra, mas é difícil, é um esforço em vão. Sempre chego a mesma conclusão e falo com a boca cheia de farofa: que bela bosta.

Hoje, voltando pra casa, estava parada num desses típicos engarrafamentos infinitos de Manauxis, quando resolvi forçar a vista para ler um outdoor (miopia is má brodá). Consegui ler o essencial para ficar triste: Samba Manaus, Rodriguinho e Alexandre Pires.

Foi o suficiente para quase cuspir o último pedaço de maçã que eu mastigava na velocidade da lesma. Gente... Alexandre Pires e Rodriguinho? Vocês têm noção disso?

Só um pequeno resumex de quem é quem no jogo do bicho:

- Alexandre Pires, o cara do cavanhaque


- Sorrisinho de caboco pávulo

Eu sempre tive um pouco de aflição de pessoas cabeçudas, não sei explicar, juro, vai ver fui cabeçuda em outra vida, mas enfim. O Alexandre Pires é cabeçudo de uma forma estranha e isso já faz dele uma pessoa presente em minha lista de "Pessoas com cabeças estranhas que me afligem". Ele surgiu num grupo de pagode chamado Só Para Contrariar, e eu lembro que naquela época o grupo bom-ba-va. Vivia nos Gugus e Faustões da vida; faziam passinhos; cantavam sorridentes e cultivavam cavanhaques. O Alexandrão, como líder do grupo e muito gabola, não se contentava em cultivar somente um cavanhaque. Ele queria ser mais, queria ser descolado, queria ser a sensação, ele cultivava um cabelo com franjinha enrolada. Na boa! Franjinha de cabelo encaracolado só não é pior que mullets de cabelo encaracolado, mas o nível de bizarrice é quase igual.


- Cavanhaque cultivado e o olhar de Capitu

Ele também namorou por muitos anos aquela dançarina do Tchan, a Carla Perez Sheila Mello, mas isso é inútil. O cara ganhou um Grammy Latino, don't ask me how e faz sucesso nas Zeuropa.


- A franjinha de cabelo encaracolado que o fez ir pra Zeuropa.

Resumindo: o pagodeiro tem algum borogodó, deve ser o cavanhaque.

- Rodriguinho, aquele que passa Aline

Já esse... esse, ai meu Deus. Na foto do outdoor a criatura tava com cabelo descolorido. Me diz? Dá pra respeitar um homem com cabelo descolorido? Impossível. Cabelo descolorido, sapatênis, óculos esportivo e pochete são coisas que me fazem esquecer que existe respeito neste mundo. Mas tudo bem, superei.


- Reflita sobre esse rapaz...

Sobre esse mano confesso que tive que pesquisar mais a fundo, porque não sei da onde ele veio. Só o cabelo descolorido já foi o suficiente para me render este post apocalíptico. Mas numa rápida guaribada internética já descobri que ele era integrante de uma boy band pagodeira chamada Os Travecos Os Travessos.

Maldita década de 90.

O RodriguinhoCabeloDescolorido também tem site oficial e já ficadica que você deve ter muito cuidado ao entrar nele, pois é um daqueles sites traiçoeiros que não te dão opção e já tocam a música do artista sem você pedir. Pense na alegria que eu senti.

Pois bem,lá descobri que na época em que o grupo ainda era formado, eles ganharam um prêmio no VMB pelo Melhor Vídeo Clip de Pagode com a Música Meu Querubim. Cara, por isso o VMB é essa bela merda hoje em dia e só ganham Nx Zero e Fresno. Os precursores da música melosa/ de corno já eram reconhecidos pelo seu "talento" desde 2000.


- Os Travecos!

Bom, acabei de notar que além do Rodriguinho ter o cabelo descolorido, ele tem sombrancelha preta. Desisto.

Manaus, abraça o capeta e espera o grande encontro no Samba ManauXxXxXx.

6 comentários:

neojoy disse...

só não gostei da parte do "cabeçudo" pq eu sou um deles. huaeuhauae.

po, com certeza estar num churrasco com amigos é massa, mas pagode mata qualquer coisa. não, o gosto musical dessa cidade é uma verdadeira merda. forró, boi e pagode. olha, eu odeio tudo isso. e o grunge? o rock'n roll? jazz? metal? pelo amor de Deus até New Age iria! aff, já desisti daqui nesse quesito

Ensandecer de um computólogo disse...

Hahaha! Vc escreve mt engraçado oh.. :P.. esse lance de sociedade é foda mermo.. vontade de tacar fogo nesses outdoor!.. pagode de * é | !

Joaumfaria disse...

ew... escarreiii.... junto com eles dois pode-se lembrar do latino.. com o bigodinho de criminoso e o rabinho de cavalo, camisas de seda com cores duvidosas entre outros.. MEDO

Bernardo S Simões disse...

Kkkkkkk curti demais! Sacaneou! Eu também odeio pagode e não vou sair de casa no dia do Samba Manaus. Mas respeito né, gosto é que nem... impressão digital.

Jaime Ohana disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!
Alguém, por favor, dá um estágio pra ela no Maskate!!! Ehehe...Ei me add no Gtalk tivre problemas e perdi seu contato: jaime.ohana1@gmail.com

abs

edu disse...

Eu acrescentaria nas bizarrices do mundo, essa viseira(!?!?!) que o infeliz do "rodriguinho" (com letra minuscula mesmo, ja que o nome e no diminutivo) usa na cabeça.
Pelamordedeus.......que coisa ridicula...Qual e o sol que ele teme tanto,nos "shows" realizados noite a fora?