quarta-feira, 14 de maio de 2008

Da nova série "Coisas que odiamos ter" : Espinhas!

De fato, espinhas têm vida própria e são extremamente racionais!


- Não me olhe assim, não sou sua amiga!

Idiotisse mental de quem escreve? Vamos ao post:

Quem nunca teve uma espinha num local impróprio (boca, ponta do nariz, testa) e teve vontade de se matar por isso? Eu já, infinitas.

Incrível, justamente naquele dia "X", que você esperou desde o começo dos tempos da sua vida, a danada da espinha resolveu nascer: amarela, avermelhada ao redor e brilhosa. Nojo!

Você se depara com aquele novo ser que nasceu em você e se questiona qual foi o tamanho da pedra que você jogou na cruz pra ter tido a maldita infelicidade de acordar com uma bela de uma acne logo no dia menos propício! A primeira coisa que você pensa é: vou espremer e acabou, i'll be free! Será? E se ficar aquele pequeno resíduo de pus e aquela singela espinhazinha no dia seguinte se transformar em um tumor de aproximadamente 3 quilos?

Mulheres têm lá suas habilidades e segredinhos com as espinhas, é só passar meio quilo de maquiagem e fazer cara de paisagem pra quem ficar olhando com aquela cara de "huuum, tá com espinha e passou meio quilo de maquiagem pra disfarçar, espertona!". Ah, sei lá, é tudo psicológico nessas horas...



- Hihiiii peli di ceda, inganar os troxa!

Outra coisa muito chata em tentar esconder as espinhas é que sempre tem alguém que a percebe e PIOR nos lembra - em tom de aviso amigo- que tem uma pessoa na nossa espinha... Minha mãe é Phd nessa arte, não importam as horas que eu passo no banheiro escondendo as espinhas com maquiagem, não importa o trabalho de fazer compressa com água quente e depois espremer a espinha pra não deixar marca, não, a Dona Noraci sempre vira pra mim e fala "olha filha, tem uma espinha ai, huuum, tá inflamadinha ..."

NÉÉÉEÉÉÉÉÉÉÉ!


- Ô delicinha

E pra vocês que acham que as pessoas não percebem, mero engano juvenil, elas percebem SIM! O bom é que quase sempre elas são educadas e não falam isso na tua cara, fazendo com que você se sinta menos lixo.

Há espinhas capazes de marcar a vida de uma pessoa. Eu, por exemplo, lembro- me como se fosse hoje:

"Quinta série, Lato Sensu, fulano adentra a sala com aquilo que de longe poderia ser chamado de espinha, meu deus, seria um monstro? Pior, na ponta do nariz! Chamem a mãe desta criança, ela precisa entrar na sala de cirurgia AGORA!"

Tá, eu não pensei exatamente isso na hora que eu vi a espinha do moleque, mas lembro de ter rido muito! Na verdade, até hoje eu ainda rio disso, ai ai que merda, hahahaha...

Pior que ter que espremer a própria espinha é presenciar uma pessoa espremendo a de outra. Q-U-E N-O-J-O, tenho vontade de vomitar 5 vezes quando vejo alguém fazendo isso, credo! Casais de namorados acham que isso é bonitinho, é prova de amor, provadeamoréocacete, é porqueira das brabas! BANDO DE SUJISMUNDO!

Espinhas, sem sombra de dúvida, são algo que odiamos ter, que temos vontade de trucidar e que quando deixam marcas, o nosso ódio aumenta! Mas fazer o quê, elas têm vida própria E SÃO RACIONAIS, elas querem o seu mal, simples.


- Dica da vovô: Minancora!

2 comentários:

someu disse...

minha avó tambem fala pra passar minancora....


eu espremo a espinha cara. acho nojento andar pela rua com algo infeccionado na cara...prefiro correr o risco de um ganglio de 3 quilos na ponta do meu nariz.....

tá, to mentindo..não prefiro não...mas sou otimista e me forço a acreditar que o dito ganglio não vai aparecer u.u

Rochelly disse...

Hauhauhau, muito bom. O assunto é deseperador, mas o texto ficou muito engraçado.